CPT - Centro de Produções Técnicas

Como fazer compras com segurança na internet

 

1. Antes de mais nada, anote suas medidas (reais!) em centímetros.

Você já sabe quanto calça, mas sabe quantos centímetros têm seu pé?
 
Isso faz diferença, já que não existe um padrão universal para etiquetas.
 
O que você deve anotar:
 
- Largura ombro a ombro
- Busto/Peitoral
- Comprimento dos braços
- Cintura (a parte mais fina do corpo)
- Cintura da calça (onde fica o cós da calça)
- Comprimento das pernas
- Pés
 
Faça isso de calcinha e sutiã/cueca, com a postura reta e de jeito nenhum puxe o ar para diminuir a barriguinha. Nesses casos é melhor saber o número real, afinal você não quer uma roupa que te aperte ou sufoque. Na dúvida, marque meio centímetro para cima, nunca para baixo.
 


2. Peças com corte mais simples, menos detalhes e tecidos mais básicos = compras sem sustos.

 
Mais detalhes

Quanto menos detalhes, maior a chance da peça ser fiel ao que está na foto. Também vale lembrar que as cores podem variar.

Seja criativa nos termos de busca de sites como eBay e AliExpress para encontrar exatamente o que quer. Difícil encontrar o que quer apenas pesquisando “vestido”.

 

3. Analise o tecido das peças antes de comprar com a ajuda desta lista

 

4. Confira as medidas dos tamanhos disponíveis.

 

Todo site que se preze tem uma tabela de medidas para cada tamanho.
Preste muita atenção a isso quando você compra em lugares como o AliExpress, já que muitas das roupas são produzidas na China e os orientais costumam ser menores – não é raro o tamanho grande não servir em brasileiros medianos!

Não é para comparar as suas medidas com a da modelo que está vestindo a peça, mesmo que pareça que seu corpo é parecido com o dela(o).

Nunca é!
 
No mundo ideal a gente só compra o que cai como uma luva, mas se você compra online, não tem como experimentar. Por isso, se é uma questão de centímetros a menos, a roupa pode ficar apertada e é melhor comprar um número maior.

 

5. Não existe milagre nas compras online: desconfie de ofertas boas demais.

Alguns tecidos simplesmente custam mais caros do que outros. Uma blusa de seda sempre vai custar mais que uma blusa de poliéster. Lembre-se de desconfiar dos preços de roupas muito baratas assim como você não acreditaria em um site desconhecido com uma oferta arrasadora de iPhone. Isso costuma ser fraude.

Veja esses exemplos:

Regatas de seda

Essa regatinha de seda custa mais de 300 reais.

 
Regatas

Já essa regata é confeccionada em tecido plano 100% Poliéster, e custa apenas 29 reais.

É claro, que depende muito da marca, então não vá na empolgação, analise bem os prós e contras. Não esqueça da parte de liquidação dos sites!

“Sale”, “promoção” e “outlet”: o trio ternurinha da compradora online.

Se você está com tempo, ligue para o atendimento ao cliente para tentar um descontinho.

 

6. Deixe seu carrinho de compras “descansando”: você diminui compras impulsivas e pode ganhar descontos!

 Faça suas escolhas já logada no site, mas antes de finalizar a compra, espere até amanhã. Você evita compras impulsivas e pode receber descontos para indecisos finalizarem a compra!

Se seu tamanho não estiver disponível, espere: ele pode estar “descansando” no carrinho de alguém que não vai finalizar a compra.

Assine newsletters e curta lojas nas redes sociais em troca de cupons de desconto.

Uma tática que pode ser útil.

É legal fazer compras virtuais: não tem vendedor te perseguindo, você pode dar quantas olhadinhas quiser e, o melhor, as lojas nunca fecham!

Mas não é por isso que você vai tomar uma tacinha de vinho de madrugada, comprar horrores e chorar na fatura do cartão depois. Deixe as compras no carrinho e espere por um horário em que você está mais racional para finalizar o pedido, ok?
 

6.1. Procure cupons em sites de desconto e pague menos!

Busque o nome da loja + “cupom” no Google.

Confira se alguma forma de pagamento dá desconto extra. Em sites internacionais geralmente o cartão de crédito internacional é a única opção, mas pagamentos à vista ou em boleto costumam ter desconto adicional nas lojas brasileiras.

 

7. Dê uma busca por sites com conversores de medidas e tabelas com números de roupas e sapatos.
 

 

8. Inclua o valor de impostos e taxas no preço de compras internacionais para saber se vale a pena.

Além de analisar a cotação do dólar, considere o valor do frete, a possibilidade de ser taxado em 60% do valor da compra e o IOF, imposto sobre operações de cartão de crédito.

Diferente da lenda que corre a internet, apenas encomendas de pessoa física para pessoa física que não ultrapassem U$ 50 não são taxadas.
No caso de compras em lojas internacionais, qualquer valor está sujeito a taxação de até 60% do valor da compra.
Mas não existe um dado que revele quantas encomendas são taxadas ou porque: é uma análise aleatória. Se você for taxado, recebe uma carta avisando quanto deverá pagar para retirar o produto.

 

09. Procure por resenhas sobre os produtos e os serviços das lojas.

Confira se quem já comprou tal peça deixou uma opinião. E dê um Google básico para ver reclamações sobre o serviço da loja.

Raramente uma loja não está no Reclame Aqui (sempre existe alguém reclamando na internet): analise se ela responde as críticas, soluciona as questões, etc.
 
 
10. Pesquise variações de preços
 
  

Acompanhe a variação de preços daquela peça em sites e apps de cotação e procure sempre em mais de uma loja.

Você pode instalar aplicativos como o Baixou Agora no seu navegador e acompanhar o preço do produto. Pesquisar em mais de uma loja também é uma boa para encontrar o melhor valor!

 

11. Existe uma “lei do arrependimento” para compras em sites brasileiros.

Está no código do consumidor: você tem até 7 dias para se arrepender e receber o reembolso integral do valor das peças. Leia mais sobre isso aqui.

Ninguém gosta de ler termos e condições dos sites, mas é importante se informar sobre políticas de troca.

Em quantos dias você pode trocar a peça? E se não servir? E se você não gostar? Quem paga o frete da troca? Confira isso antes de se aborrecer, especialmente em sites internacionais.

 

12. Use um aplicativo que rastreia suas encomendas para saber quando ela vai chegar.

Assim você aplaca sua ansiedade! É só colocar o código da rastreio em um dos vários aplicativos disponíveis, como o Chegou?.

Existem alguns sites que também disponibilizam esse serviço:

Espero que essas dicas ajudem, elas valem tanto para compras para consumo próprio, quanto para compras feitas por revendedores.

Fazendo a compra certa e com economia, o faturamento é mais vantajoso e os dois lados saem ganhando. Certo!